História

por Interlegis — última modificação 25/01/2017 22h13

     O município de Liberato Salzano situa-se no norte do Estado do Rio Grande do Sul, na região do alto Uruguai a 400m acima do mar. Na primeira década deste século, deu-se início a colonização. Desbravando a mata virgem, Marcolino Paiano, por motivo político, fugiu de Palmeira das Missões e veio estabelecer-se aqui. Foi ele o primeiro morador desta terra. Já em 1931 um grupo de famílias provenientes do município de Guaporé, constatando a fertilidade deste solo, veio fixar morada aqui, dando inicio a um significativo progresso agrícola.


     Esse lugarejo passou a chamar-se de Marcolino em homenagem ao primeiro desbravador desta terra, senhor Marcolino Paiano. Logo Marcolino teve seu nome alterado em data incerta para Baitaca. Segundo informações da época, ter-se-ia dado este nome devido a grande quantidade de papagaios, ainda existentes, e de cor verde. Em 1958 foi alterado o nome de Baitaca para definitivamente Liberato Salzano, em homenagem ao Dr. Liberato Salzano Vieira da Cunha, ex- secretário de educação e cultura do Estado do Rio Grande do Sul, desaparecido tragicamente em acidente aéreo.


     Quando denominado Marcolino, era vinculado ao território de Passo Fundo. Com o desmembramento político administrativo de Sarandi, do Município de Passo Fundo, Marcolino, e posteriormente Baitaca, passou a ser distrito do Município de Sarandi. Com o movimento de emancipação político administrativa de Constantina, desmembrando –se de Sarandi, Liberato Salzano passou a ser distrito de Constantina. Em 1963, o povo desta terra imbuído de um forte espírito de dependência político administrativa, iniciou o movimento emancipacionista. Em 22 de março de 1964, foi instaurado em todo o distrito um plebiscito vencendo o “sim”. Em 1º de junho de 1964, através da lei governamental de nº 4.736, foi criado o município de Liberato Salzano, hoje em pleno desenvolvimento.

 

     O tempo passou, a população Salzanense foi aumentando, com isso deu-se o marco inicial a agricultura com o cultivo do milho e feijão, logo após desenvolvendo-se o cultivo da soja, fumo , gado-leiteiro e suinocultura. Esse crescimento ocasionou a necessidade de um comércio, e na sequência as indústrias.


     O ensino e a educação também foram um reflexo de desenvolvimento trazido pela colonização. O espirito também se desenvolveu entre moradores, surgindo a primeira capela que foi dedicada a devoção de São Roque.


     Hoje Liberato Salzano, denominado “ terra da diversificação ’’, tem sua base produtiva alicerçada na diversificação da pequena propriedade rural, com implantação de culturas como citrus, hortifrutigranjeiros, gado de leite, cana de açúcar, fumo, parreiras e outros. As agroindústrias garantem a absorção da produção e agregam valores aos produtos oriundos da pequena propriedade rural.


Ouça o Hino Municipal

  

Download do Hino Municipal: Aqui